Eis minha poesia. Toma, agora é tua!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Prada



Marcas luxuosas embaraçam o amor,
dilui-o infinitamente,
escorre-o pelo esgoto fétido
dos pecados capitais.

Foi-se o tempo das necessidades.
Vaidades, é o que há.
Alguns,
alguns,
são alguns que vestem prada.

Matheus Matos
(Créditos da Imagem: Do filme: O Diabo veste Prada )