Eis minha poesia. Toma, agora é tua!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

êxodo urbano

sair
com quem se
completa no ato

desvendar
cada curva,
cada encruzilhada

não para entender o caminho
mas para lhe prestar homenagem

por existir, permitir que fujamos

por ser oblíquo,
e assegurar nossos esconderijos

ou por nos ajudar a invadir becos,
perdendo, felizes,
as chaves do escritório.

Moacir Eduão