Eis minha poesia. Toma, agora é tua!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Horcrux

amo-te tão soberanamente em minhas incertezas,
que mesmo em face a morte [tristeza],
conseguiria esquecê-la mais.

só este amor demasiado me guia
e guia a ti também,
nesses, às vezes, caminhos tortuosos
que é viver.

sou como flores sem a água,
como o vento sem o ar,
como o cheiro sem o aroma,
quando estou, assim, sem ti.

mas tenho-te sempre em meus pensamentos,
não apenas no infausto momento
de tua ausência.

deixei de usar minhas reticências,
para amar-te ainda mais do que elas diziam.

e agora, meu amor por ti é eterno,
dividi-lo-ei em infinitos poemas pelo mundo,
matando em cada palavra o meu
e o teu medo de me perder.

Matheus Matos
para meu amor G